Uma semana difícil que gostaríamos de esquecer, mas que está aqui e é uma realidade

Uma semana que gostaríamos de não viver.
Ou que pelo menos eu, gostaria de não a ter vivido.
Assim defino esta semana que se encerrou em 23 de março, tendo início em 17 de mesmo mês.
Num retrospecto explico agora aos leitores o que de fato aconteceu.

Em 18 de março, Giovana Miccelann, minha amiga pessoal que já destaquei aqui em outras postagens, veio a falecer por causa da Leucemia que a acometeu.
Um duro golpe para mim, que deixou-me sem chão e sem ter o que responder diante a este triste fato.
Uma perca irreparável daquelas que iremos sentir todos os dias um pouco mais.
Giovana era uma pessoa encantadora, daquelas que palavras são pouco para descrever seu significado.
Excepcional, sem igual, como escrevi em uma poesia recente para ela.
Giovana era uma pessoa bondosa, caridosa, que ajudava as pessoas sem olhar qualquer ganho pessoal no processo.
Uma alma iluminada, como precisamos cada vez mais neste mundo.
Nos deixou, partiu desta vida terrena, na esperança de encontrar luz e conforto do outro lado.
Mediante as dores incessantes e insuportáveis da doença que a acometeu, agora não as sente mais e se libertou ao menos deste mal.
A minha amiga, todas as homenagens possíveis e as minhas saudades eternas.
Infelizmente, por questões de saúde, não pude comparecer em seu funeral.
Mas agradeço mesmo virtualmente, ao carinho que recebi de nossos leitores, de amigos próximos e até mesmo de familiares e amigos de Giovana, que sabem o quanto foi doloroso não poder ter estado lá.
Um dia vamos nos reencontrar eu sei, e até que isso aconteça, continuarei aqui, tentando ensinar o mundo o que Giovana sabia tão bem.

Mas a semana continuou, mesmo após esta triste dor que sofri.
Na sexta-feira, 22 de março, um atrito veio selar o que viria a ser meu ponto de saída da Onor Kester 10 G.
Marca que ajudei a criar, e que hoje pertence a Annabelle Rech, antes de Giovana Miccelann.
Não discuti como foi aventado e falado muito.
Não tive desentendimentos ou bate-bocas, como estavam supondo.
O que houve foram posicionamentos diferentes entre mim e Belle, em um determinado assunto que aqui não vem ao caso.
E parafraseando uma amiga, Sofia.
Quando não nos sentimos bem em um lugar, é porque é chegado o momento de partir e tentar coisas novas.
Foi isso que eu fiz, na manhã de sábado, 23 de março.
Anunciando meu desligamento com tristeza, da equipe que ajudei a fundar.
Acredito que tudo nesta vida possue um prazo de validade, e o meu prazo com a marca Kester chegou ao fim.
Agora é erguer a cabeça, tocar a vida, e quem sabe, dar vida a novos projetos e em novos ares e lugares.
Li em algum lugar dia desses, que Giovana não estaria feliz olhando lá de cima os recentes acontecimentos.
Tenho certeza de que feliz ela não está, mas que vai ficar e se orgulhar muito ainda das ações que faremos futuramente.
Giovana sempre foi exemplo de superação e de mudanças em foco, e é isso que nos direcionaremos a fazer, é isso que eu proponho.